6 tecnologias para tratamento de água e efluentes

O principal objetivo do tratamento de efluentes geralmente é fazer com que os resíduos humanos e industriais sejam eliminados, sem oferecer perigo à saúde das pessoas ou danos ao meio ambiente. Além disso, nunca é demais ressaltar o impacto que a escassez de água pode trazer à natureza e à população.

Diante disto, é importante ressaltar que a responsabilidade vai além do setor público. Cada vez mais, indústrias desempenham um papel relevante no tratamento de água e efluentes e necessitam investir em tecnologias eficazes para purificar seus resíduos antes de descartá-los, cumprindo assim, com as exigências dos órgão ambientais competentes.

Mas, porque especificamente tratar esses resíduos e quais são as formas de tratamento mais eficazes disponíveis?

Aplicabilidade dos processos de tratamento de água e efluentes

Primeiramente, é importante ressaltar a aplicabilidade dos processos de tratamento de água e efluentes. Eles são projetados para atingir melhorias na qualidade dos efluentes e reduzir:

  • Sólidos em suspensão – Partículas físicas que podem entupir rios ou canais
  • Produtos orgânicos biodegradáveis – Alimentam microrganismos, os quais combinam tais produtos com o oxigênio presente na água, produzindo energia necessária para proliferarem, o que `a eutrofização da água. Isto dificulta a respiração dos peixes e outros organismos, consequentemente levando à perda de populações biológicas presentes nos corpos d’água.
  • Bactérias e outros organismos patogênicos – São os componentes mais relevantes e indesejáveis na água potável.
  • Nutrientes (incluindo nitrato e fosfato) – podem conduzir a elevadas concentrações de algas indesejadas e levar à eutrofização em lagos e reservatórios de água, gerando gases tóxicos e morte de peixes.

Ademais, estes processos podem ser combinados para uma maior eficiência. Agora que já falamos um pouco sobre a aplicabilidade dos processos, vamos às tecnologias de tratamento de água e efluentes.

1. Processos físicos mais comuns

Em efluentes com substâncias ou coloides insolúveis em água, os processos físicos mais utilizados são: decantação, filtração ou separação centrífuga. Além disso, são empregadas grades, filtros ou até mesmo membranas de filtração.

Interessou-se pela tecnologia de membranas? Então siga para o próximo tópico.

2. Membranas de filtração

Este é um termo genérico para inúmeros processos físicos diferentes de separação, os quais têm em comum o emprego de membranas, porém de diferentes tipos. Este de tratamento de água e efluentes separa as substâncias solúveis e insolúveis das águas residuais forçando o líquido a passar por uma membrana semipermeável. Os pontos positivos deste processo são:

  • Não exige adição de produtos químicos,
  • Baixo emprego de energia,
  • Fácil aplicação e condução dos processos.

É um método utilizado cada vez mais para o tratamento de água e efluentes.

3. Flotação

Dependendo da composição das águas residuais, também pode ser necessário o emprego de um processo físico chamado flotação. Se resume em um método que utiliza forças de adesão, para que partículas mais finas sejam separadas por aderirem a pequenas bolhas de ar.

4. Processos químicos de tratamento

São processo com adição de produtos químicos para agilizar a desinfecção dos efluentes. Estes induzem reações químicas e geralmente são associado aos processos biológicos e físicos para maior eficiência. Os processos químicos mais comuns são:

  • Coagulação química,
  • Precipitação química,
  • Oxidação,
  • Permuta iônica,
  • Neutralização e estabilização.

5. Tratamento biológico

Processos de tratamento biológico são projetados principalmente para remover matéria orgânica dissolvida e suspensa em águas residuais. As condições ambientais são otimizados para estimular o crescimento de microrganismos que utilizam os compostos orgânicos como substrato.

Estes processos de tratamento de água e efluentes também são capazes de remover outros componentes de águas residuais, como:

  • Sólidos em suspensão,
  • Nitrogênio,
  • Fósforo,
  • Metais pesados
  • E xenobióticos.

Em geral, os tratamentos biológicos são métodos mais, sustentáveis, eficientes e econômicos para eliminar resíduos de águas e efluentes.

6. Biorreator de Membrana (MBR)

É um processo de tratamento que integra uma membrana de permeabilidade seletiva ou semipermeável com um processo biológico. Combina um processo de filtração por membrana com um biorreator. É considerado um tratamento caro, mas eficiente.

Existem vários processos de tratamento de água e efluentes, os quais devem se somar uns aos outros, constituindo um processo que passa por fases diferentes, pois cada um destina-se à retirada de diferentes materiais. Independentemente do processo utilizado, o mais importante é devolver a água de forma sustentável ao meio ambiente.

Diante de tantas opções de tecnologias e formas de tratar um efluente, é de extrema importância ter profissionais qualificados e fornecedores que saibam estudar cada processo e junto a cada indústria, para implantar a melhor solução de forma a minimizar seu impacto ambiental e reduzir custos.

Qual setor sua indústria atua? Gera efluente? Quais tecnologias vocês utilizam para tratar os resíduos líquidos? Compartilhe com seus colegas sua experiência e conhecimento nessa área.

Fonte: Grupo EP
Extraído de TratamentodeAgua.com.br

Deixe uma resposta

Top

Solicite uma cotação

Confira nosso diferencial de preços de itens importados e certificados.