DE PAOLA & PANASOLO SOCIEDADE DE ADVOGADOS RECEBE SELO DE AUTOSSUFICIÊNCIA ENERGÉTICA

De Paola & Panasolo Sociedade de Advogados, em Curitiba (PR), é o primeiro escritório de advocacia do país a receber o selo Zero Energy (Zero Energia) do Green Building Council Brasil (GBC Brasil).  O reconhecimento atesta que a sede é autossuficiente na geração de energia. Dos sete projetos já certificados no país, cinco deles estão localizados no Paraná.

Com mais de 30 anos de atuação, o  De Paola & Panasolo percebeu o impacto que causa no ambiente em que está inserido. A partir daí, uma série de ações de rotina passaram a ser implantadas em 2016 com o intuito de diminuir a pegada ecológica da organização. “Passamos a acreditar que a prática sustentável pode ser um diferencial competitivo. Por toda a rede de relacionamento com diferentes atores da sociedade, os profissionais do escritório se sentem responsáveis em compartilhar, multiplicar informações e conhecimentos sobre os temas ligados à prática empresarial.”, afirma o advogado e sócio do escritório, Alessandro Panasolo.

Além da geração da energia que consome por meio de placas fotovoltaicas, a sede conta com cisterna, compostagem e separação de resíduos, captação de água da chuva para reuso, lâmpadas e sistema de ar de baixo consumo. Também foi realizada a revitalização da área verde local e adotada uma Unidade de Conservação categorizada como Reserva Particular do Patrimônio Natural- RPPN com 847 hectares.

Signatário do Pacto Global da ONU, recentemente, o escritório recebeu também o Selo Sesi ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável) pelo conjunto de práticas implantadas na sua sede e  difundidas aos clientes, parceiros e colaboradores, em especial as relacionadas com o  empoderamento das mulheres (ODS 5),  produção de energia limpa (ODS 7), conservação de áreas verdes (ODS 11),  bem como promoção e apoio a iniciativas que discutam o tema sustentabilidade (ODS 17).

“Adotar uma postura ética, de respeito às normas e regras estabelecidas faz parte das obrigações de qualquer empresa. No entanto, implantar medidas que possam contribuir para transformações mais profundas da sociedade é um novo desafio”, avalia o advogado e sócio Leonardo De Paola. .

Para  Guido Petinelli, o diretor da empresa de engenharia responsável pela consultoria do projeto de eficiência energética no escritório De Paola & Panasolo, o Estado do Paraná se destaca pela existência de um ambiente empresarial favorável a adoção de práticas sustentáveis. “O Paraná possui um ambiente empresarial muito competitivo e as empresas da região entendem o papel da tecnologia no sucesso dos seus negócios. Energia configura como a segunda principal despesa, depois apenas de recursos humanos, para a grande maioria das empresas. Estamos falando de uma questão estratégica e a auto geração passa a ser avaliada como alternativa de redução de custos”, afirma.

Guido explica que o monitoramento e controle da energia gerada e consumida são feitos a cada 15 minutos a partir da medição direta do inversor de frequência. Esta medição, no mesmo instante, é disponibilizada na internet para o monitoramento remoto, permitindo também informar possíveis problemas que venham a ocorrer no sistema de geração de energia.

Se, porventura, a energia gerada exceder a consumida, ela será destinada à rede pública e a concessionária (no Paraná, a Copel), gerando créditos em kWh para a empresa. Em períodos de menor produção de energia, como no inverno, se o consumo for maior do que a geração, a empresa poderá usar os créditos gerados para compensação. Os créditos são cumulativos e podem ser utilizados em até cinco anos.

O próximo desafio, segundo os sócios Leonardo Sperb de Paola e Alessandro Panasolo, é obter a certificação Leed, a mais respeitada em matéria de edificações sustentáveis.

Extraído de De Paola e Panassolo Advogados

Top

Solicite uma cotação

Confira nosso diferencial de preços de itens importados e certificados.