Propostas medidas para reaproveitamento do óleo de cozinha

Uma das atividades mais nocivas ao meio ambiente é o despejo de óleo de cozinha em lugares inadequados, ato cotidiano de boa parte da população e aparentemente inofensivo. Em razão disso, os vereadores Felipe Braga Côrtes e Professor Euler, ambos do PSD, protocolaram um projeto de lei (005.00226.2017) com medidas obrigatórias para o reaproveitamento e reciclagem do óleo de cozinha em estabelecimentos de Curitiba.

“A reciclagem de resíduos no Brasil, como o óleo de cozinha, deve ser incentivada, facilitada e expandida”, defendem os autores, que enumeram os diversos produtos que podem ser obtidos por meio da reciclagem do óleo descartado, como é o caso do sabão, detergente e dos biocombustíveis.

A matéria dispõe que condomínios, supermercados, hipermercados, shoppings, clubes sociais, instituições de ensino, locais de práticas religiosas, hospitais, postos de gasolina e prédios públicos, denominados de postos de coleta, devem manter bombonas (reservatório plástico resistente, revestido pelas laterais com ferro, usado para armazenamento) destinadas à coleta de óleo de cozinha usado. Também estabelece a divulgação das atividades de coleta para que a população tenha conhecimento das formas de armazenamento e dias do recolhimento do resíduo.

Segundo os autores, o projeto irá sanar uma carência de educação ambiental e a falta de informação sobre sustentabilidade e a necessidade da reciclagem para que o descarte do produto não ocorra de maneira incorreta e prejudicial para o meio ambiente e, consequentemente, para a população.

Tramitação
A proposta está em análise pelas comissões temáticas da Câmara, que podem solicitar estudos adicionais, juntada de documentos faltantes, revisões no texto ou o posicionamento de outros órgãos públicos afetados pelo seu teor. Depois de passar pelas comissões, o projeto segue para o plenário e, se aprovado, para sanção do prefeito para virar lei.

Extraído de Câmara Municipal de Curitiba

Deixe uma resposta

Top

Solicite uma cotação

Confira nosso diferencial de preços de itens importados e certificados.